Comunicação corporativa – A força está com as Lovemarks

Mais do que nunca é necessário que as empresas encantem o seu público, e a dica vale para o público interno, clientes, fornecedores e parceiros.

Por Katja Polisseni

Cada vez mais a percepção do outro e a avaliação feita pelos diversos steakholders têm impacto na Comunicação Corporativa. Há algum tempo, especialistas têm anunciado a morte do marketing tradicional e valorizado os conceitos de lovemark amplamente divulgados por Kevin Roberts, CEO da rede internacional de agências de publicidade Saatchi & Saatchi. A proposta do publicitário é alavancar o poder da emoção, do respeito e do amor nas relações entre as marcas e seus diversos públicos.

A diversidade de comerciais televisivos com histórias pessoais cresceu enormemente nos últimos anos, mostrando que a fórmula foi bem aceita pelo setor publicitário. Voltando ao mercado de Comunicação Corporativa, cada vez mais é necessário que as empresas encantem o seu público, e a dica vale para o público interno, clientes, fornecedores e parceiros. Num planejamento de comunicação, os conceitos de lovemarks podem ser retomados e introduzidos com criatividade em ações propostas junto a estes públicos.

A ideia é desenvolver estratégias de comunicação que levem em conta a inovação dos caminhos, a sensibilização dos envolvidos e que apostem em atributos como imaginação, intuição, inspiração e Insight.
Agências e Departamentos de Comunicação devem cada vez mais apostar neste caminho para sair do feijão com arroz e oferecer a seus clientes um trabalho diferenciado. Essa é a aposta da Jacarandá.

Katja é jornalista com mais de 20 anos de atuação, especialista em Comunicação Estratégica – Gestão de Marcas. Escreve para o blog às quartas-feiras.