Trabalho remoto: os desafios da comunicação interna

Termos como computação em nuvem, mobilidade corporativa e comunicação colaborativa deixaram de ser tratados como tendência e são hoje a realidade de muitas empresas e profissionais. Atualmente há ferramentas e tecnologias que permitem a expansão dos negócios além das fronteiras geográficas e que executivos e funcionários trabalhem de qualquer lugar.

Por Katja Polisseni*

A adoção do trabalho remoto ou teletrabalho se deve há motivações diversas que vão desde o combate à rotina estressante de trânsito e grandes distâncias das grandes cidades, até à possibilidade de relacionamento e troca de conhecimento entre profissionais com experiências e trajetórias complementares, que podem contribuir para a maior produtividade e efetividade de uma organização.

Apoiada pelas novas tecnológicas de comunicação colaborativa e com investimentos relativamente pequenos uma empresa de pequeno, médio ou grande porte pode ter estrutura de reunião à distância, envio e compartilhamento de arquivos diversos, acessada facilmente de um notebook e até mesmo de um smart pnhone, com banda larga.

O novo paradigma leva as empresas a investirem na capacitação dos empregados para o trabalho remoto, e a criarem políticas de segurança, definirem quais áreas vão trabalhar nesse modelo e identificarem a solução de tecnologia que atende às necessidades da empresa. A produtividade é mais valorizada que a hora trabalhada e o perfil de profissional que se busca são pessoas organizadas, criativas e flexíveis.

A comunicação interna, nesta nova realidade, ganha uma força fundamental pois mesmo à distância é fundamental que os integrantes tenham um fluxo comunicacional fluido, sem ruídos, que contribuam para a valorização da empresa, de sua marca e reputação. Às agências de comunicação fica o desafio de propor não apenas ferramentas eficazes no envio de mensagem do corpo diretor para a equipe operacional, mas propor ações e interações que garantam o ir e vir das mensagens de forma horizontal e convergente e contribuam para a formação de uma nova cultura empresarial. É uma nova Era, de bastante aprendizado para todos, mas é um caminho sem volta.

 

* Katja é jornalista com mais de 20 anos de atuação, especialista em Comunicação Estratégica e Gestão de Marcas. Escreve para o blog às quartas-feiras.