Desafio Olímpico

É Olimpíada e no Brasil! Foi bom ou não, para o país, ter sediado os jogos e a que custo? Não sei responder, mas deixando as polêmicas de lado, temos visto um show, sobretudo de superação. Vou cair em um super lugar comum, mas todo atleta que está disputando, e olha que são mais de 11 mil, é um vencedor.

Vencedor porque vem traçando um caminho de superação, de melhoria, de trabalho contínuo e de muita disciplina. Durante as provas, aparecem alguns super atletas, pessoas fenomenais como Usaim Bolt, Simone Biles, Michael Phelps, que se destacam pela perfeição no que fazem, pelas execuções e grandes resultados. Mas e o lado que nós mortais, corredores de final de semana, ratos de academia, quase não vemos é o imenso trabalho atrás de uma participação em Olimpíada.

É uma vida dedicada ao esporte, são horas de dedicação exclusiva, é o medo da contusão, a incerteza sobre o patrocinador e a luta contra as dores. Como entender o que sentiu Rafaela Silva e Isaquias Queiroz? Depois de muitas horas, dias, meses e anos treinando, melhorando sua marca pessoal e lutando. Participar dos jogos, por si só, já é uma realização, imagina estar entre os dez melhores! Imagina estar entre os três melhores! Por isso acho uma grande insensibilidade de quem menospreza o trabalho do atleta: “Só ganhou a medalha de bronze”, “Se tivesse treinado mais não tinha ficado em quarto lugar”, “Que vergonha, ficou entre os últimos”.

Todos os atletas que estão lá tem a minha admiração, porque não é fácil estar lá. Foi preciso muita dedicação e trabalho. Para mim é este o legado da Rio 2016, o do trabalho, o de superar a si mesmo, de dar o melhor de si. É fácil falar, tenho plena consciência disso, mas fazer são outros 500. Por isso, vou colocar a foto do campeão de boxe, Robson Conceição, no papel de parede do meu laptop para lembrar que nada se consegue sem disciplina, suor, dedicação, insistência e, certamente, algumas muitas lágrimas.

Sara Manera é jornalista com MBA em Gestão de Projetos pelo Senai-Cimatec. Escreve para o blog às sextas-feiras.