Da Bahia para o mundo: Flávio VM Costa vence prêmio internacional de literatura

O escritor baiano Flávio VM Costa foi anunciado nesta sexta-feira (30) como um dos vencedores da terceira edição do concurso literário internacional Prada Feltrinelli Prize. Costa é o único brasileiro entre os quatro premiados. Os contos escolhidos foram adaptados pelo roteirista norte-americano Christopher Ciancimino, e estão disponíveis aqui.

Promovida pela grife Prada e uma das mais importantes editoras italianas, Giangiacomo Feltrinelli Editore, a premiação tem o objetivo de criar uma plataforma de pesquisa literária independente aberta a escritores do mundo todo capazes de capturar as sutilezas da realidade e traduzi-las em palavras.

Escritores em início de carreira de todas as partes do mundo enviaram contos à premiação, cuja tema nesta edição era “Iluminações, sombras e miragens. As coisas nem sempre são o que parecem”.

O conto “Tenente Marcus”, de Costa, foi uma das histórias escolhidas pelo júri formado pelo editor Carlo Feltrinelli, a escritora americana A.M. Holmes, o escritor e designer Craig Mod e cinesasta italiano Gabriele Salvatores, vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro em 1991, com “Mediterrâneo”.
“Tenente Marcus” é a história de um policial militar baiano que se vê impelido a cometer um ato que o isola dos colegas da corporação e das pessoas mais próximas.
Os vencedores terão suas histórias publicadas em uma antologia no formato de eBook e no catálogo Feltrinelli Zoom. O concurso é patrocinado pela linha de óculos de grau Prada Journal, feita em parceria com a Luxottica.

Sobre Flávio VM Costa
Flávio VM Costa lançou em junho seu primeiro livro de ficção, a coletânea de contos “Caçada Russa & Outros Relatos”, publicada pela Editora Penalux. Nascido na cidade de Salvador, no ano de 1983, ele formou-se em jornalismo pela Universidade Federal da Bahia. Na capital baiana, trabalhou como repórter dos jornais Correio* e A Tarde, nos quais publicou duas séries de reportagens sobre casos de corrupção e outras irregularidades no Judiciário Baiano. Por esses trabalhos, venceu duas vezes o Prêmio AMB de Jornalismo, concedido pela Associação de Magistrados Brasileiros. Em São Paulo, onde mora desde 2011, trabalhou como repórter das revistas Imprensa e IstoÉ. Colaborou também com a equipe de comunicação do Museu Afro Brasil. Atualmente é jornalista do portal UOL.
O livro pode ser adquirido no site da Editora Penalux.